Não Obstante #2 – Do imaginário ao trágico

capa-Naoobstante-2Olá designófilos!

Finalmente retornamos com o segundo episódio do Não Obstante, contando mais uma vez com a impecável edição de Felipe Ayres.

Neste programa, conversamos novamente com o prof. Rogério de Almeida, da USP, desta vez explorando as relações entre os estudos do imaginário e a filosofia trágica. Falamos sobre os regimes diurno e noturno do imaginário, ligando-os a algumas formas possíveis de encarar nossos corpos e desejos e de pensar sobre a natureza e a civilização.

Arriscando despertar a fúria dos ecofílicos de plantão, sugerimos que a Natureza não existe – isto é, não existe como distinta do humano; ela ou inclui o humano e tudo que dele provém, ou aparece apenas como uma categoria negativa: o outro da civilização. Nesse segundo sentido, ela só existe, portanto, como um Ideal, a mais nova versão do paraíso terrestre – é o que nos resta, já que, como se sabe, Deus está morto! Como todos os Ideais com I maiúsculo, porém, também este mais belo dos Ideais, a Natureza perfeita e intocada, é erigido subrepticiamente sobre o Nada – como diz Nietzsche, o homem prefere ainda querer o nada a nada querer… A filosofia trágica, por sua vez, propõe que olhemos de frente esse Nada e afirmemos a vida assim mesmo – é afirmando esse Nada, afinal, que podemos conquistar a liberdade mais radical e erigir, com um riso nos lábios, ideais que não têm I maiúsculo porque não buscam o Além.

Marcos Beccari e Daniel B. Portugal.

Faça download do episódio aqui
>> 0h02min29seg Pauta Principal
>> 1h19min06seg Música de encerramento: “Leave word”, da banda Toe.

Links
Site do prof. Rogério de Almeida
AntiCast #68 – O Imaginário (com Marcos Beccari, Ivan Mizanzuk e Rogério de Almeida)
Artigo “Considerações sobre as bases de uma filosofia trágica” (Rogério de Almeida)

nao_obstante_rodapeO Não Obstante é uma produção conjunta do Filosofia do Design e do Anticast.

Deixe uma resposta


+ seis = oito