Posts taggeados com ‘civilização’

Designotopia: William Morris e os revivalismos celta e viking na Europa do século XIX

Upplands_RuninskriftAs curvas normalmente associadas às antigas artes celta e viking sempre tiveram para mim forte apelo estético. Recentemente, minha estadia no Reino Unido, possibilitada por uma bolsa de doutorado sanduíche do CNPq, me fez pensar mais detidamente sobre a influência de tais curvas em designs dos últimos séculos, e no movimento mais geral de resgate da lingua, mitos e cultura desses povos.

Esses resgates ou revivalismos são eventos importantes na Europa do século XIX e servem a diversos fins: politicamente, aparecem como narrativas congregadoras, e ajudam a consolidar os Estados nacionais em formação; psicologicamente, oferecem formas de espiritualidades alternativas em um momento no qual o cristianismo perde força; artisticamente, oferecem um mais do que fértil acervo-base para novas propostas estéticas. Algumas vezes, todos esses fins podem aparecer interligados em uma espécie de grandiosidade político-estético-espiritual, que tendemos a associar, no caso alemão, ao wagnerianismo. Leia mais…»

Retorno à natureza: um novo ideal?

promised-land-waterfallO ideal de retorno à natureza está longe de ser novo e podemos traçar seus ecos nos mais diversos lugares. Até mesmo, por exemplo, em algumas lendas de Robin Hood, protagonista do meu último post. Tudo bem que ele foi para a floresta fugindo de poderosos corruptos, e portanto, em parte, contra sua vontade. Ainda assim, não faltam autores que idealizam a floresta de Sherwood como uma terra da eterna primavera onde a vida é simples e boa. Outro exemplo óbvio é a terra prometida do antigo testamento com fontes que jorram leite e mel; e também o imaginário relacionado às Américas na época das navegações, e mesmo depois. Para quem já pensou sobre o tema, pouco espanta o fato de o continente ter virado uma segunda terra prometida no Livro dos Mórmons. Atualmente, também não faltam representações da natureza como lugar da beleza e da vida autêntica e plena – e, é claro, não me refiro apenas às peças publicitárias de ecoturismo que têm um motivo bem palpável para exaltar a natureza. Entretanto, mesmo no caso delas, tal exaltação pareceria vazia e bizarra se não se harmonizasse com ideais em voga. Leia mais…»