Posts taggeados com ‘psicanálise’

Não Obstante #16 – Pensando a depressão

Escute o podcast…»

Os sonhos [imagem e psicanálise : parte II]

Os sonhos são fenômenos realmente intrigantes.  Eis que, durante o sono, diversas imagens aparecem para nossa consciência. Imagens estas que podem se ligar em um todo coerente de maneira muito semelhante com o que ocorre em nossa vida desperta ou que podem aparecer em construções completamente incoerentes, que nos deixam bastante perplexos.

É difícil saber como começar a pensar sobre os sonhos. O sonho requer uma explicação do tipo “por que será que sonhamos”? Ou isso seria o mesmo que perguntar “por que será que percebemos coisas quando acordados (vemos, escutamos etc.)”? De todo modo, podemos ao menos perguntar: por que será que sonhamos aquilo que sonhamos? Qual a diferença entre nossa percepção no sonho e na vida desperta? Os sonhos possuem significados? Ou melhor, os sonhos podem ser interpretados?

Em A interpretação dos sonhos — normalmente considerada não apenas a primeira obra propriamente psicanalítica como também a magnum opus freudiana –, Freud aborda diversas das questões acima, focando nas últimas. A resposta de Freud é que sim, os sonhos possuem significados, embora tais significados não sejam aqueles que interpretações mágicas dizem revelar. Não se trata de uma espécie de premonição cifrada como no famoso sonho bíblico do Faraó interpretado por José, no qual sete vacas magras devoram sete vacas gordas [1], mas, como veremos, de um peculiar discurso do inconsciente. Antes de explicarmos melhor essa noção freudiana, entretanto, será importante refletirmos sobre as questões levantas acima. Vejamos: Leia mais…»

O inconsciente [Imagem e psicanálise : parte I]

O inconsciente é, sem dúvida, um dos conceitos mais importantes — se não o mais importante — da psicanálise. É crucial compreender logo de saída que não se trata, para Freud, apenas de dizer que não temos acesso a parte de nossa mente. Freud pensa o inconsciente como um sistema mental específico. O sistema inconsciente — representado pela sigla Ics, para ficar mais fácil diferenciá-lo do termo ordinário, usado como adjetivo — está em oposição ao sistema consciente/pré-consciente (Cs/Pcs), que é aquele nos quais circulam os pensamentos momentaneamente presentes na consciência ou facilmente acessíveis a ela — por isso chamados pré-conscientes, já que não são propriamente conscientes: só estão inconscientes momentaneamente, pois nada os impede de aparecerem para a consciência. Ou seja, se você não está pensando naquilo que você comeu no almoço neste exato momento, mas poderia pensar sobre isso agora que eu mencionei o assunto, então não diríamos que as ideias (estou usando o termo de maneira genérica, para não complicar o assunto) que compõem seu pensamento sobre seu almoço são conscientes, mas também não diríamos que são inconscientes, e sim pré-conscientes. A distinção entre consciente e pré-consciente não interessa muito a Freud, por isso ele costuma agrupar os dois na sigla Cs/Pcs. Leia mais…»

Imagem e psicanálise [prefácio]

De uma maneira geral, eu não diria que meu olhar sobre o design ou sobre a imagem é majoritariamente psicanalítico. É verdade que desde o mestrado tenho me interessado por psicanálise, mas sempre como um referencial auxiliar. Havia percebido que a psicanálise é um referencial extremamente interessante para pensarmos sobre as vinculações afetivas com imagens e objetos materiais. E, se encararmos o design como um mediador imagético de nossas relações com objetos e superfícies, fica claro que a psicanálise pode ser bastante interessante para se pensar o design.

Faço essa pequena apresentação para dizer que a psicanálise tem ocupado um lugar cada vez mais central no meu pensamento. Embora eu não tenha formação específica em psicanálise, desde o ano passado tenho realizado extensa pesquisa sobre o tema, lendo bastante Freud e Lacan e entrando na psicanálise sobretudo através de uma via filosófica. Estou preparando um curso de análise da imagem com foco em psicanálise. Assim, intensifiquei ainda mais minhas pesquisas psicanalíticas e queria aproveitar esse momento para começar uma série de posts aqui no blog sobre imagem e psicanálise. Como gostaria que os textos possam servir também como apoio às eventuais aulas, eles terão um formato mais didático e fechado do que meus outros posts. Leia mais…»