Posts taggeados com ‘sexualidade’

Alô Alô Boticário, aquele abraço

boticario-2Sim, sim, habemus pauta até o dia 12 de Junho, o nosso Valentine’s Day.  Ao que parece, dessa vez é nosso mesmo. Nosso, latu sensu. De fato, se você tem ou não compromisso de orientação hetero, homo, bi, panssexual, não faz diferença. Se você está sozinho, também não importa. A campanha, a nosso ver, é tão bem amarrada, que mesmo aqueles que estão, digamos, “fora do mercado”, já entraram de cabeça em alguma polarização referente ao reclame de O Boticário para o Dia dos Namorados.

Para quem ainda não viu , trata-se de um spot de aproximadamente 30 segundos, no qual o fundo musical é “Toda forma de amor”, de Lulu Santos, solada ao piano, até desaguar em uma torrente de harmonias, que se coadunam positivamente com as opções feitas pelos protagonistas, tanto do ponto de vista mercadológico, quanto no aspecto sentimental. Leia mais…»

Fragmentos filosóficos #4 – Foucault sobre a prédica sexual

Foucault5Este é o quarto de nossos Fragmentos filosóficos, uma série composta por trechos selecionados e comentados, sob a curadoria de Marcos Beccari e Daniel B. Portugal. Em tempos de citações desgastadas na alternância de contextos, nosso propósito não se reduz à repetição de palavras, e sim a apresentar autores em suas próprias palavras. O trecho abaixo foi retirado do livro História da sexualidade I: a vontade de saber, de Michel Foucault (Rio de Janeiro: Graal, 1988, p. 13-14). Seleção e comentários de Daniel B. Portugal.

Alguma coisa da ordem da revolta, da liberdade prometida, da proximidade da época de uma nova lei, passa facilmente nesse discurso sobre a opressão do sexo. Certas velhas funções tradicionais da profecia nele se encontram reativadas. Para amanhã o bom sexo. [...] o que me parece essencial é a existência, em nossa época, de um discurso onde o sexo, a revelação da verdade, a inversão da lei do mundo, o anúncio de um novo dia e a promessa de uma certa felicidade estão ligados entre si. É o sexo, atualmente, que serve de suporte dessa velha forma, tão familiar e importante no Ocidente, a forma da pregação. Uma grande prédica sexual [...] tem percorrido nossas sociedades há algumas dezenas de anos; fustigando a antiga ordem, denunciando as hipocrisias, enaltecendo o direito do imediato e do real; fazendo sonhar com uma outra Cidade. Leia mais…